E-commerce para turismo: vantagens, custos, funcionamento e estratégias

atualizado em

ecommerce turismo

A indústria de viagens e turismo cresce acima do Produto Interno Bruto (PIB) global. Essa realidade foi comprovada por meio de uma pesquisa feita pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) e a Oxford Economics. Em 2018, o crescimento foi de 3,9% e gerou um recorde de U$ 8,8 bilhões, além de 319 milhões de emprego no planeta.

O cenário é favorável e os números animadores! Esse mercado encontrou um meio que favorece ainda mais seu crescimento: o e-commerce para turismo. Dados do relatório Webshoppers 36 mostram que, entre 2012 e 2016, a taxa de crescimento da indústria de viagens e turismo on-line cresceu, em média, 15% ao ano.

Esse é um mercado que ainda pode crescer. Ele é impulsionado pelo desejo de viver experiências — uma característica comum nas gerações mais novas — e encontra no e-commerce o canal ideal para impactar públicos cada vez mais segmentados.

Continue a leitura e saiba tudo sobre e-commerce para turismo.

Funcionamento

O e-commerce para turismo funciona como outras lojas virtuais, mas pode comercializar produtos e serviços relacionados ao seu mercado. Somente uma agência de turismo, com loja física ou on-line, pode realizar as seguintes atividades:

  • venda de passagens, passeios, viagens e excursões;
  • assessoramento, planejamento e organização de viagens turísticas, a trabalho ou excursões;
  • organização de programas, roteiros, itinerários e serviços individuais ou em grupo;
  • comercialização de traslados aéreos, aquaviários, ferroviários, rodoviários ou mistos.

Observe que há uma vasta gama de oportunidades que podem ser exploradas por meio do funcionamento de um e-commerce para turismo.

Para operar uma loja virtual dentro desse segmento, você deve abrir uma empresa de turismo. Destacamos que ela somente pode realizar as atividades listadas neste artigo, pois estão previstas na Lei 12.974/2014.

Vantagens

Mercado em expansão

Os dados citados na introdução deste artigo mostram como o mercado de viagens e turismo está em franca expansão. E uma pesquisa da BigData Corp revela ainda que, no Brasil, ele representa quase 10% de todo o e-commerce. Outros dados:

  • hotéis lideram esse mercado com 20,06%;
  • agências de turismo seguem na sequência com 12,48%;
  • somente a venda de passagens ocupa o terceiro lugar e tem 7,16%;
  • chama a atenção o nicho de seguros com 1,23%.

Essa mesma pesquisa revela que menos de 1/4 desses negócios possui loja física, ou seja, são negócios apenas virtuais.

Público interessado em experiências

A chegada e o amadurecimento de novas gerações mudou alguns padrões comportamentais. Nascidos a partir de 1980, os millennials acompanharam a chegada e popularização da internet e de outras tecnologias. Eles crescerem em um mundo que se transforma mais rapidamente.

Diferentemente de seus pais, os millennials já não estão tão preocupados em trabalhar apenas para construir o próprio patrimônio. Eles querem aproveitar melhor o tempo e viver experiências que ofereçam bem-estar e momentos únicos.

Já os centennials, nascidos a partir de 1997, possuem uma relação ainda mais estreita com a tecnologia — principalmente as redes sociais. Sempre conectados, realizam mais de uma atividade ao mesmo tempo e usam tecnologia para tudo.

Os centennials também desejam viver experiências únicas e são totalmente despegados a certos bens (carros e imóveis). Essas duas gerações criaram uma oportunidade de consumo muito grande para negócios on-line, entre eles o e-commerce para turismo.

Redes sociais impulsionam as vendas

A pesquisa da BigData Corp mostrou outro dado interessante sobre o mercado de e-commerce para turismo. Mais de 76% das lojas on-line de turismo investem bastante na presença em redes sociais, principalmente o Facebook.

Em um mundo conectado, as pessoas se encontram nas redes sociais. A principal vantagem delas é colocar seu negócio próximo ao público-alvo, pois suas ferramentas de segmentação e anúncios patrocinados favorecem a abordagem personalizada.

Outro ponto importante é que esse público se torna divulgador do seu e-commerce para turismo. Quando os serviços oferecidos são interessantes e vantajosos, geram engajamento e podem ser compartilhados. Além disso, durante as viagens, o público pode compartilhar hashtags e até marcar sua loja virtual nas fotos e vídeos.

Custos

A maior quantidade de negócios que operam somente virtualmente revela outro aspecto vantajoso para o mercado de e-commerce para turismo: o baixo custo.

De modo geral, lojas on-line já operam com custos mais baixos que as físicas. Não há gastos com aluguel de ponto de venda e equipe de vendedores. Além disso, um negócio virtual é capaz de atender pessoas de diferentes estados e até países.

O e-commerce para turismo apresenta outra vantagem em relação aos custos: ele não possui produtos físicos. Ele pode operar sem um estoque físico e isso ajuda a reduzir ainda mais o valor de sua operação.

Estratégias

O cenário favorável e as oportunidades que um e-commerce para turismo oferecem são tentadores para o empreendedor. No entanto, algumas estratégias devem ser seguidas. Aqui estão as principais:

Nicho

É importante escolher um nicho dentro do mercado de viagens e turismo. Essa escolha direcionará a comunicação de seu site e o modo como sua empresa se apresentará ao mundo — além de criar mais oportunidades de negócio.

Plataforma de e-commerce

Pesquise bastante e escolha uma plataforma de e-commerce que ofereça recursos como design responsivo, catálogo de produtos, gestão de pedidos, ferramentas de marketing, relatórios e integrações com outros sistemas.

Divulgação

Seu e-commerce para turismo deve aproveitar o baixo custo de operação para direcionar mais recursos para a divulgação de seus produtos e serviços. Além das redes sociais, você pode criar estratégias de e-mail marketing e Google Ads.

Conteúdo

Também é importante investir em conteúdo. A criação de um blog pode atrair, de maneira orgânica, usuários que pesquisam sobre as viagens e experiências oferecidas por sua loja on-line. Trata-se de uma ponte entre você e seu público.

O e-commerce para turismo oferece oportunidades tanto para quem está entrando no mercado quanto já se encontra nele. Aproveite para elaborar sua estratégia digital e garantir bons negócios com esse público que busca experiências únicas.

Como o Facebook é a rede social mais utilizada pelos negócios que estão no mercado on-line de turismo, nós separamos para você outro artigo que mostra as dicas para se fazer uma eficiente divulgação de e-commerce nesse canal.

Você também pode se interessar