Melhores estratégias de vendas para e-commerce durante a crise

atualizado em

estratégia de vendas para o e-commerce

A crise trazida pelo coronavírus ainda não acabou, assim como o próprio vírus continua se dissipando no Brasil e no mundo. Entramos no segundo trimestre de 2020, um ano que pode de dificuldades para algumas empresas e de oportunidade para outras. Sim, quem adequou a estratégia de vendas para o e-commerce está faturando mais, pois, neste contexto, os resultados são potencializados no digital. Em alguns casos, a alta chega a três dígitos percentuais, o que não acontecia antes.

Quem não se preparou, entretanto, está com sérias dificuldades. Isso, porque o consumidor é o maior prejudicado na crise, e em decorrência disso, está revendo suas prioridades. Segundo um levantamento da Compre&Confie e da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico divulgado pelo Instituto Locomotiva, 62% dos brasileiros sofreram alguma perda na renda por causa da Covid-19.

Em paralelo a isso, o número de pedidos no e-commerce brasileiro cresceu 32.6% somente no mês de março. A venda dos produtos de saúde, claro, apresentou um farto crescimento: 111%. Além disso, itens de perfumaria também se destacaram, contabilizando 83% de crescimento, seguidos por supermercados, com 80%. Enquanto as lojas físicas podem ser afetadas pela baixa circulação nas ruas, na internet, o número de pessoas é maior.

Também de acordo com o estudo divulgado pelo Instituto Locomotiva, empresas como o Hangout do Google tiveram crescimento diário de 60% em março de 2020. A Netflix adquiriu mais de 15 milhões de novos usuários no mundo e a Rappi cresceu mais de 300% no Brasil neste ano. 

E então, o que acha de melhorar a estratégia de vendas no e-commerce e potencializar os resultados do seu faturamento? Nós vamos mostrar como isso é possível. Confira o artigo!

Melhores estratégias de vendas para e-commerce na crise

Já se foi o tempo em que funcionava fazer mais do mesmo. Até o e-commerce precisou se adaptar durante a pandemia do coronavírus. Então, foque nas estratégias de vendas certeiras para não sofrer os impactos negativos da crise. A seguir, elencamos seis métodos para o seu e-commerce enfrentar a crise se mantendo ativo nas vendas.

Meio online

Chegou a hora de ir além no digital. Mais do que ter um perfil no Facebook, ou Instagram, sua empresa deve se estruturar para atender no ambiente digital. Isso inclui as redes sociais, mas também outros canais digitais, em especial uma loja virtual.

O consumidor precisa confiar na compra online. Neste caso, a sua tarefa é oferecer condições seguras, preço competitivo, qualidade e garantir tanto a satisfação do cliente como uma logística de entrega que funcione. Este é o pacote completo da digitalização de sua loja e da sua operação no e-commerce!

Visão de longo prazo

Outra estratégia de vendas para e-commerce durante a crise é adaptar a visão para o longo prazo. Neste momento, pode parecer difícil não mexer na estrutura, ou fazer cortes em investimentos. No entanto, tenha cuidado!

Embora o período seja de dificuldade, este momento, assim como outros, vai passar. O desafio é encontrar saídas para manter o negócio sólido e pronto para crescer no pós-crise. Você tem que enxergar além do contexto atual. Em vez de focar nas turbulências de agora, foque nas saídas para resultados positivos no futuro. Essa deve ser a sua mentalidade.

Estoque

As práticas com estoque podem ser revistas para traçar melhores estratégias de vendas no e-commerce na crise. Neste momento, os produtos têm que girar rápido e, preferencialmente, sem passar no seu estoque. Anuncie produtos que você ainda não tem, mas estão disponíveis no fornecedor. Negocie para trabalhar dessa forma. 

No sistema cross-docking, por exemplo, a mercadoria chega a um armazém ou centro de distribuição e logo é preparada para o envio, sem permanecer no estoque. Com isso, a entrega para o cliente é feita de forma quase imediata.

Exposição dos anúncios

Você tem uma presença digital e anuncia produtos disponíveis no próprio estoque, porém, eles estão parados há algum tempo. Chegou a hora de acelerar a digitalização e centrar a energia da empresa nos anúncios

Aproveite para otimizar o catálogo e o cadastro dos produtos, completando a descrição com as informações que faltavam. O comportamento do consumidor mudou na quarentena e ele está comprando mais pela internet.

Campanhas dos grandes marketplaces, como Magazine Luiza, Netshoes e Mercado Livre podem ajudá-lo a oferecer frete grátis e a obter isenção na comissão em algumas categorias. Investimentos em campanhas no Instagram e Facebook também são oportunas.

Marketing de conteúdo

Atrair o público para a sua loja é um tanto difícil quando o ponto não está bem localizado. No entanto, um e-commerce não encara esse problema e as pessoas podem chegar até as lojas virtuais através das redes sociais ou do marketing de conteúdo.

Em um cenário econômico dentro da normalidade já é fundamental manter a presença online, quem dirá, então, em um contexto de incerteza como este. Por isso, focar na produção de conteúdo de qualidade para o público e, dessa forma, ser encontrado no Google, é uma das estratégias de vendas para e-commerce mais eficazes durante a crise.

Acredite: com uma presença online frequente e um conteúdo relevante, sua empresa pode estabelecer uma verdadeira relação de confiança com o público nos melhores e piores momentos.

E-book Marketing Digital

Manter o caixa positivo

Parece difícil, mas há alternativas. A mais comum é derrubar os preços, e, inclusive, muitos empreendedores estão adotando essa medida. No entanto, o ideal é ter caixa para manter o negócio, então, tudo bem reduzir um pouco a margem de lucro, principalmente nos produtos mais vendidos.

O importante é não deixar o negócio parar, pois o consumidor pode se esquecer da sua atividade e dos seus produtos. Embora a crise atinja a quase todos, é preciso mostrar força e consistência para não perder a confiança do cliente.

 

As estratégias de vendas para e-commerce que apresentamos aqui podem servir mais para alguns casos do que para outros. De qualquer forma, é preciso agir para que a sua empresa não seja atropelada pelos acontecimentos da crise do coronavírus.

Digitalize, tenha visão de longo prazo, tome decisões estratégias com o estoque  de produtos e intensifique os anúncios. Mais do que nunca, sua empresa depende de você para seguir em frente! 

Quer conhecer outras formas de lidar com o impacto do coronavírus no e-commerce? Continue navegando nos conteúdos da JN2 aqui no blog.

Você também pode se interessar