Marketing Online: afinal, o que é isso? 

atualizado em

É impossível estabelecer a data de surgimento do marketing. Isso porque, provavelmente, ele surgiu simultaneamente às primeiras relações comerciais estabelecidas entre homens, sendo considerada uma das mais antigas atividades humanas.

Entretanto, ao longo dos anos, o marketing evoluiu. Técnicas cada vez mais apuradas e adequadas às épocas e contextos aos quais estavam inseridos. Desde o início das negociações entre homens, passando ao livre comércio entre nações e povos, ascensão da burguesia feudal, revolução industrial, até que, no fim do século XX, talvez tenha sofrido sua mais significante modificação: a migração das técnicas administrativas, de vendas e divulgação para a era digital.

Assim, surge o marketing online, quando panfletos, banners, outdoors, comerciais de rádio e TV se moldam às novas tecnologias, transformando-se em anúncios pagos, links patrocinados, podcasts e webvídeos. Com o boom da internet em meados da década de 90 e a globalização virtual do mundo, o crescimento da internet tornou-se iminente, e hoje são poucas as pessoas que não estão conectadas à rede.

Marketing Online

A velocidade com que surgem as novas tecnologias também aumentou, forçando o marketing online a se modificar com frequência, elaborando dia após dia novas estratégias para alcançar o consumidor digital. Parece que foi ontem que os desktops eram um luxo e as conexões à internet discada faziam da arte de vender na internet uma tarefa árdua. Aos poucos, a internet foi aderida por mais e mais adeptos, e atualmente grande parte da população global a leva no bolso, através de tablets, smartphones e notebooks.

E, claro, o surgimento de novas ferramentas, dispositivos e mecanismos altera drasticamente os hábitos e costumes do consumidor online. Hoje em dia, é fácil comprar através da internet e, diferentemente de quando as interações eram longas, uma venda está à distância de um único clique.

É preciso lembrar que a internet é como um extenso mercado onde há livre concorrência e, portanto, um ambiente disputado. Como chamar a atenção do consumidor diante de tantas opções disponíveis? Como conseguir converter uma venda em meio a um mar de oportunidades?

Assim, os cientistas e especialistas da área começaram a elaborar planos e estratégias para tornar mais fácil a vida do empreendedor digital.

Este post revelará técnicas de marketing online que, quando aplicadas corretamente, podem otimizar a visibilidade de um negócio na web e potencializar o número de vendas em plataformas de e-commerce.

Você está preparado para adentrar no fantástico mundo do marketing online? Então, vamos lá!

Quais são as vantagens do marketing online para o meu e-commerce?

marketing-online-2

Um e-commerce é, sinteticamente, toda atividade voltada à compra e venda de produtos ou serviços no ambiente digital.

Naturalmente, do ponto de vista do usuário, a loja virtual torna mais prática as atividades de consumo, já que não exige deslocamento (na maioria das vezes), facilitando a vida do usuário. As mais latentes necessidades do consumidor moderno são a funcionalidade, a facilidade e a rapidez.

Portanto, se você é um empreendedor digital, precisa ter em mente que o seu negócio existe para tornar atividades complexas em simples tarefas cotidianas.

Quando você atende às necessidades do cliente, é possível fidelizá-lo e, na era da internet, um simples usuário é capaz de influenciar toda uma legião de novos consumidores. Sendo assim, a boa utilização das estratégias de marketing online para o seu negócio auxiliarão um e-commerce, principalmente, em:

  1. Aquisição de clientes: como dito, o ambiente online é concorrido e, para isso, você precisa se destacar. As técnicas neste post serão úteis na conquista de novos clientes, sendo útil para pequenas, médias e grandes empresas que visam começar a construir ou expandir a cartilha de clientes.
  2. Retenção de clientes: a era da internet é a era do relacionamento. Portanto, quando você presta um serviço satisfatório ou vende um produto cuja utilidade foi comprovada pelo usuário, as chances de esse consumidor voltar a fazer negócio com a sua empresa são grandes.
  3. Aumento dos lucros: o objetivo de toda empresa é pagar menos e receber mais. No mundo digital, existe uma grande variedade de estratégias e técnicas que, dependendo da sua utilização e aplicação, podem ser o diferencial entre o sucesso e o fracasso de um negócio.
  4. Aumento de conversões: uma conversão na linguagem de web é tudo aquilo que você define como meta final de uma campanha. Ela pode ser a aquisição de leads, um download de um ebook, a visualização de um vídeo, etc. Porém, a métrica mais importante nesse sentido são as vendas. Elas serão as responsáveis por alavancar o seu negócio e trazer rentabilidade e segurança para a sua empresa.
  5. Geração de tráfego: com o largo número de usuários de internet na atualidade, o tráfego é um importante fator para o sucesso de um empreendimento digital. Ao fim, todas as estratégias têm como objetivo enviar o usuário para uma página de destino específica, que o converterá em um comprador.

Existem muitas outras possibilidades no marketing online. Você pode ter certeza que existem técnicas e procedimentos específicos para cada uma das atividades de mercado. Cabe ao empreendedor definir quais são seus objetivos de negócio, ajustar suas estratégias, aliá-las e executá-las de acordo com aquilo que se espera.

Ferramentas e técnicas do marketing online: quais são e como usá-las?

marketing-online-3

Existe uma grande diversidade de ferramentas e técnicas de marketing online disponíveis. Algumas delas são pagas, outras são voltadas às atividades orgânicas, ou seja, gratuitas. A recomendação é simples: se você puder utilizar-se de todas elas, ótimo! Porém, algumas trarão melhores resultados que outras, e isso depende muito dos seus objetivos de negócio. Por exemplo, se você dispõe de recursos financeiros e necessita de resultados imediatos, os links patrocinados podem ser uma boa ideia. Caso tenha uma grande lista de contatos, talvez o e-mail marketing seja a melhor escolha.

Uma coisa que você precisa ter em mente ao fazer marketing online é: a melhor estratégia nem sempre é exata. Ela pode variar de acordo com a circunstância e o melhor meio para descobrir é realizando testes e análises. Abaixo, mostramos quais são as principais técnicas e ferramentas para marketing online.

A otimização para mecanismos de buscas

marketing-online-4

O SEO (Searching Engine Optimization), em português Otimização para Mecanismos de Buscas, é uma das mais importantes estratégias de marketing online.

O objetivo dessa técnica é posicionar a página (ou páginas) de destino nos primeiros resultados dos motores de busca. Embora existam alguns com relativa significância, é importante frisar que quando se trata desses mecanismos, o Google é disparadamente o mais utilizado.

Cerca de 95% dos internautas clicam em um dos três primeiros resultados de busca, o que significa que um bom ranqueamento pode gerar um grande número de acessos ao seu site. Porém, não é fácil alcançar um bom Índice de Qualidade – nomenclatura oficial para o fator de ranqueamento – e obter um melhor posicionamento.

O complexo algoritmo do Google possui diversas variáveis, que são estudadas dia após dia por especialistas do ramo. Algumas delas são:

  1. Palavras-chave: quando um usuário faz uma busca, os termos digitados na barra de buscas contam muito para o posicionamento de um site nos resultados. Para o empreendedor digital, é importante correr atrás das palavras-chave que são relevantes para o próprio negócio. Para isso, existem ferramentas de auxílio como o Planejador de Palavras-Chave do Google, o SEM Rush, o Merge Words e o Ubbersuggest. Vale lembrar que a utilização do termo em diferentes locais, como título, subtítulo, corpo do texto e até mesmo em descrição de imagens, são ótimos meios para conquistar um melhor ranqueamento.
  2. Tags e metatags: as chamadas “etiquetas” são uma espécie de utensílio que torna o seu site legível para os mecanismos de buscas. Portanto, é preciso selecioná-las com cuidado. Algumas plataformas como o Google Webmaster Tools e plugins de SEO disponíveis no WordPress.org podem ser essenciais para auxiliar nas técnicas de otimização on-page.
  3. Backlinks: os backlinks são os links que direcionam para o seu site inseridos em outras páginas, ou seja, é uma técnica off-page. É um dos fatores de maior influência para os motores de busca, pois o algoritmo entende que quando muitos sites se referem a uma página específica, ela é confiável. Porém, ele também considera a relevância da página. Uma referência em grandes portais como globo.com, UOL ou Terra possui um peso mais significativo do que citações em microblogs e redes sociais.
  4. Tráfego: quando muitos usuários acessam uma determinada página de destino, o algoritmo entende que aquela página é relevante e lhe concede um melhor Índice de Qualidade. O mesmo ocorre com o tempo que os internautas passam nela. Sendo assim, é preciso investir em qualidade de conteúdo.
  5. Performance da página de destino: a velocidade de carregamento de uma página também é fundamental para o SEO. O empreendedor digital precisa entender que o Google é uma ferramenta que trabalha para o usuário e, se há dificuldades de navegação por uma página, ele a considerará como um link a ser evitado.

A lista de fatores que determinam o posicionamento de uma página nos motores de busca não para por aí. São centenas de variáveis, mas aquelas aqui citadas são manejáveis e relevantes para o ranqueamento.

Links Patrocinados

Os links patrocinados são um formato de anúncios presente em plataformas de publicidade, como o Google e o Facebook. Essa é a maior fonte de renda dessas ferramentas.

Você já fez uma pesquisa em um mecanismo de buscas e reparou que os três primeiros resultados possuíam uma pequena etiqueta, caracterizando-o como anúncio? Ou então navegava por uma rede social e se deparou com uma propaganda de produto? Pois é, esses são os links patrocinados. E cada vez que são clicados, o anunciante paga para a plataforma de anúncios.

É muito fácil anunciar na internet. Em questão de minutos, você pode ter uma campanha vinculada nas plataformas citadas e em muitas outras. Elas funcionam no formato de leilão, ou seja, o anunciante define qual o valor máximo pago pelo clique e concorrerá com outras empresas. No caso do Google, é muito semelhante à pesquisa de palavras-chave, com a diferença que você pagará para gerar tráfego à sua página de destino.

Algumas das ferramentas mais conhecidas são o Google Adwords (com a rede de pesquisa para motores de buscas e a rede de display para anúncios em sites parceiros), Facebook Ads, Twitter Ads, Bing Ads, YouTube Ads e LinkeDin Ads.

As redes sociais

marketing-online-5

Os usuários passam muito tempo nas redes sociais. E, como dito no item anterior, muitas delas são também plataformas de publicidade.

Porém, nem só de mídia paga vivem as redes sociais. Muitos perfis empresariais utilizam-se de estratégias orgânicas para gerar engajamento, aumentando o alcance e estabelecendo uma forte presença digital. Tudo isso ocorre através de relacionamento. O consumidor moderno é engajado e gosta de interagir com as marcas.

A grande vantagem disso é que ao curtir uma fanpage ou seguir um perfil no Twitter, o usuário solicita por vontade própria receber informações acerca daquela marca.

Assim, as redes sociais são também uma ótima ferramenta de divulgação qualificada, já que somente internautas que demonstram interesse no seu produto ou serviço serão alcançados.

No Brasil, as redes sociais de maior sucesso são o Facebook, o Twitter, o Instagram, o SnapChat e o YouTube. Porém, há também outras que, dependendo do seu nicho de mercado, podem se mostrar eficientes, como o Tumblr, o Pinterest, o Google +, o Vine, o LinkeDin e o Flickr.

Vale lembrar a existência das redes sociais de nicho, ou seja, específicas para um tipo de negócio. A Filmow é uma plataforma voltada a filmes, o Skoob se relaciona a livros, etc.

O e-mail marketing

marketing-online-6

Muitas pessoas acham que o e-mail está se tornando antiquado, mas a verdade é que, ainda hoje, as estratégias voltadas para essa metodologia são bastante efetivas. Claro, os usuários são bombardeados por mensagens diariamente e a grande maioria delas é direcionada instantaneamente para a caixa de spam.

Como driblar esse empecilho? Bom, o melhor caminho é investir em qualidade de conteúdo. Procure não apenas fazer propaganda, mas ajudar de alguma maneira o seu cliente.

A retenção de leads é trabalhada principalmente nessa parte, pois as pessoas costumam utilizar o e-mail somente para assuntos que realmente consideram importantes. Então, seja útil ao seu consumidor. Mostre a ele que você tem autoridade no assunto de interesse e trabalhe para gerar relacionamento.

Além disso, é muito importante você segmentar os seus clientes. Envie somente o que for realmente interessante para ele, criando listas de segmentações.

O Marketing de Conteúdo

marketing-online-7

A publicidade explícita não afeta o consumidor contemporâneo como o fez em outras épocas. Na verdade, dados revelam que mais de 90% dos cliques gerados na internet advém do conteúdo.

Portanto, é preciso investir na criação de artigos, vídeos, webinars, ebooks, apresentações de slides, infográficos, imagens, montagens, newsletters, hangouts, podcasts, tutoriais e tudo mais que seja relevante para o seu público-alvo. E não se esqueça de divulgá-los em diferentes canais como redes sociais, sites e até mesmo através de links patrocinados.

A criação de conteúdo constante é relevante para a marca e para o usuário, pois gera engajamento, possui potencial efeito viralizante, estimula o relacionamento duradouro, adquire leads, é efetivo em termos de branding, entre diversos outros benefícios. Se você possui um e-commerce, deveria começar a criar conteúdo agora mesmo.

A experiência do usuário

marketing-online-8

A experiência do usuário (ou User Experience), além de ser um dos fatores primordiais para os motores de busca, também se relaciona ao fator de imagem da marca. Um conceito interessante sobre a navegabilidade de um website é o chamado favo de mel da experiência do usuário. Segundo ele, um site deve ser útil, utilizável, desejável, valioso, acessível, digno de confiança e encontrável.

Os usuários tendem a não voltar ao seu website caso tenham uma má experiência no primeiro acesso. Demora para carregamento de página, layout abarrotado, design mal elaborado, etc. Tudo isso pode ser o motivo da desistência de uma compra. E você não quer que isso aconteça, não é mesmo?

O Inbound Marketing e o Funil de Vendas

marketing-online-funil-de-vendas

O Inbound Marketing (ou Marketing de Entrada) é uma estratégia elaborada pensando no conteúdo como principal pilar. Ao contrário das técnicas do marketing tradicional utilizadas durante muito tempo, ela pretende realizar vendas através do engajamento com o usuário, e não apenas a simples publicidade explícita de anúncios e banners.

O Inbound Marketing utiliza-se da maioria das técnicas demonstradas anteriormente e, aliadas, tornam-se uma poderosa ferramenta para o empreendedor digital. É embasada no conceito de funil de vendas que possui as seguintes etapas:

  1. Atrair: aqui, concentra-se o conteúdo criado para o topo do funil, ou seja, tem a intenção de alcançar o maior número possível de usuários e filtrá-los pelo interesse no produto ou serviço oferecido. Nesse estágio, acontece a descoberta e o usuário revela o interesse na marca. Sendo assim, o principal objetivo é gerar tráfego através da criação de conteúdo.
  2. Converter: nessa etapa, é criado conteúdo com o objetivo de converter os visitantes em leads. É o segundo passo na aproximação com o consumidor, e a finalidade é transformá-lo em um seguidor, seja através da assinatura de uma newsletter, “following” em redes sociais, etc. Aqui, também, o usuário demonstra a intenção de fechar um negócio e considera sobre o assunto, no chamado meio de funil. O conteúdo é mais específico, pois o usuário precisa ser nutrido com informações relevantes.
  3. Vender: o estágio de fundo de funil é voltado a usuários filtrados nas etapas anteriores. Ele já demonstrou interesse pelo produto ou serviço, costuma consumir o seu conteúdo e está apto a receber uma oferta. Perceba que os internautas que chegam a esse estágio estão altamente engajados com a marca e, portanto, muito mais propensos a efetuar uma compra.
  4. Encantar: se engana quem acha que após o fechamento do negócio, o trabalho com aquele cliente terminou. É chegada a hora de fidelizá-lo, afinal, é muito mais fácil manter um cliente do que conquistar novos. Eles são muito importantes, pois podem manter a renda contínua e, quando satisfeitos, fazem recomendações.

Métricas do marketing online: quais são e por que estabelecê-las? 

marketing-online-9

Uma das grandes vantagens das estratégias digitais é que tudo pode ser medido, mensurado e analisado. Plataformas como o Google Analytics e o Facebook Insights podem ser grandes aliados nessa missão, mas existem diversas outras ferramentas disponíveis na internet.

Na etapa de análise de relatórios, é importante estabelecer quais são as métricas mais importantes para o seu negócio. Elas podem variar de acordo com o nicho de mercado, situação da empresa ou circunstância, mas listamos abaixo algumas das mais importantes e comumente utilizadas por especialistas:

  1. Tráfego total;
  2. Custo por Aquisição;
  3. Taxa de abertura de e-mails;
  4. Retorno sobre o investimento (ROI);
  5. Número de seguidores total nas redes sociais;
  6. Engajamento nas redes sociais;
  7. Tráfego oriundo de dispositivos móveis;
  8. Lifetime value (Valor do tempo de vida);
  9. Custo por clique em links patrocinados;
  10. Fontes de tráfego;
  11. Taxa de rejeição;
  12. Taxa de cliques (CTR);
  13. Custo por lead;
  14. Tempo de permanência no site;
  15. Taxa de conversão;
  16. Índice de retorno de visitantes.

O marketing online é um vasto mundo de opções e oportunidades para o empreendedor. A cada dia surgem novas ferramentas e plataformas que vêm em auxílio das técnicas de otimização de resultados na internet. Seguramente, trata-se do caminho natural do consumidor contemporâneo, que busca facilidade para lidar com os desafios da vida cotidiana.

O bom empreendedor digital deve estar atento às novidades do mercado e às necessidades do consumidor. Além disso, avaliar cada uma das estratégias disponíveis e executá-las da melhor maneira possível para obter os resultados esperados – e a saúde financeira do negócio. A prosperidade no ambiente digital é um sonho para muitos, mas somente aqueles que buscam constantemente a perfeição podem alcançá-la.

E você, o que está esperando para adentrar no fantástico mundo do marketing online? Inscreva-se na JN2 Academy e comece a trilhar agora mesmo o seu caminho rumo ao sucesso!
O mercado de e-commerce não para de crescer! E a tendência é que continue se ampliando, o que torna o momento muito favorável para você aumentar as vendas da sua loja virtual.

De acordo com uma pesquisa oriunda de uma parceria do PayPal com a Ipsos, a projeção é que o Brasil aumente o faturamento em transações online em 24% apenas no ano de 2016.

A realidade é clara: se antigamente havia receio por parte de muita gente com as compras virtuais, hoje em dia os brasileiros se renderam à segurança, à praticidade e aos bons preços que a internet possibilita.

No entanto, para se ter sucesso nesse ramo ainda é preciso apostar na diferenciação. O número de empreendimentos digitais também está aumentando e, com isso, quem não correr atrás de melhorias poderá perder espaço para a concorrência.

Quer aprender como aumentar as vendas da sua loja virtual? Então conheça as dicas imbatíveis que separamos para você:

1 – Otimize as landing pages da sua loja virtual

6-dicas-fáceis-para-aumentar-as-vendas-da-sua-loja-virtual-2

Otimizar as landing pages do seu e-commerce é uma estratégia fundamental para descobrir estratégias que permitam aumentar as vendas da sua loja virtual.

A landing page, que nada mais é do que a página de entrada por onde os clientes chegam até seu site, é parte cada vez mais fundamental dos resultados de um e-commerce.

Os especialistas em marketing são unânimes em afirmar que o SEO (Seach Engine Optmization) é um grande diferencial para quem quer ser visto. Por isso aposte em palavras-chave de qualidade, gere conteúdo interessante para seu público e crie artigos sobre o seu nicho.

Banners e links patrocinados também devem ser constantemente otimizados, buscando uma comunicação mais clara e uma maior taxa de conversão.

2 – Invista em um site responsivo

6-dicas-fáceis-para-aumentar-as-vendas-da-sua-loja-virtual-2

Não é preciso ser nenhum especialista em marketing digital para saber que as pessoas estão navegando cada vez mais na internet através de seus celulares.

Segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, o número de smartphones no Brasil ultrapassou os 168 milhões em 2016. Por mais incrível que pareça, muitas empresas ainda não se ligaram o quanto isso pode impactar as suas vendas.

Se você não tem um site responsivo – que se adapta ao formato e tamanho de tela do dispositivo no qual está sendo visualizado – você abre chance do visitante se entediar e sair rapidamente da sua página.

Não cometa esse erro: tenha um site com interface adaptável para todos os aparelhos de forma que ela apresente os seus produtos de maneira clara e objetiva, com imagens de qualidade e suas respectivas descrições.

Torne seu endereço virtual amigável e note como isso aumentará a sua taxa de conversão.


3 – Métricas: você está conseguindo aumentar as vendas da sua loja virtual?

6-dicas-fáceis-para-aumentar-as-vendas-da-sua-loja-virtual-3

Uma das grandes vantagens de ter um negócio online é que tudo pode ser medido. E pense comigo: se você não mensura, como vai saber se está conseguindo aumentar as vendas da sua loja virtual?

Portanto, se você quer vender mais, crie e analise indicadores que mostrarão como está o desempenho do seu negócio.

As métricas são parâmetros e estatísticas que exibem a performance de uma determinada ação, traduzindo em números tudo que se passa no seu e-commerce.

Não existem regras que restrinjam a elaboração delas, mas algumas estão entre as mais utilizadas pelos e-commerces. Entre elas estão:

  • Controle de acessos (que mostra quantos visitantes estão chegando até seu endereço)
  • Duração da visita (se muitos usuários saíram rapidamente de seu site, você pode estar com algum problema na página inicial ou na comunicação visual)
  • Abandono do carrinho de compras (pode indicar problemas com o frete ou até com o carregamento da página de pagamento).

Faça essa leitura, entenda melhor o comportamento do consumidor e otimize os pontos e aspectos onde você observou desistências no processo de compras.

4 – Tenha foco

6-dicas-fáceis-para-aumentar-as-vendas-da-sua-loja-virtual-4

Um erro muito comum de muitas lojas virtuais, especialmente as que estão em fases mais iniciais do negócio, é cair na tentação de tentar abraçar vários nichos.

Isso pode funcionar muito bem para gigantes do ramo, mas o fato é que para quem ainda está buscando aumentar as vendas da sua loja virtual em fase inicial, faz muito mais sentido focar em uma área especifica e tentar se destacar nela. Concorrer com grandes corporações, especialmente no Brasil, é quase impossível.

Por essa razão, escolha um segmento específico para atuar, preferencialmente aquele no qual você tem conhecimento de sobra e pode lapidar bem seus produtos e serviços.

Se você tiver paixão pelo que vende, melhor ainda: mesmo nos dias de hoje, amar o que faz pode ser um grande diferencial, pois você naturalmente vai se interessar e pesquisar mais, além de melhorar o desempenho e a execução do seu empreendimento.

5 – Melhore o relacionamento com os clientes

6-dicas-fáceis-para-aumentar-as-vendas-da-sua-loja-virtual-8

Melhorar o relacionamento com os clientes é outra tática essencial para aumentar as vendas da sua loja virtual.

Por essa razão, procure adotar algumas estratégias simples, mas que podem trazer belos resultados, como a criação de uma newsletter interessante, um blog com artigos originais, sistemas de bonificação para clientes habituais, um clube de fidelidade, campanhas de e-mail marketing, entre outros.

Procure também marcar presença nas redes sociais. Apesar das vendas online serem cada vez mais disseminadas, sabemos que boa parte do público digital é usuário frequente dessas mídias.

Todas essas ações ajudam a trazer mais credibilidade e trazem o comprador para perto da sua marca, causando mais empatia e aumentando suas chances de fechar negócios com mais assiduidade.

6 – Facilite a comunicação

6-dicas-fáceis-para-aumentar-as-vendas-da-sua-loja-virtual-6

Uma das grandes reclamações dos clientes, seja de lojas físicas ou lojas virtuais, é a dificuldade de comunicação com os setores de atendimento.

Atualmente, sabemos que isso é um tremendo erro, pois é muito mais rápido, barato e eficaz manter um cliente na loja do que ter que conquistar outro.

Além disso, um consumidor insatisfeito pode fazer mal para sua loja, especialmente em tempos onde as mídias sociais são tão ativas e acessadas. Portanto, não cometa esse erro!

Disponibilize, de maneira clara, os telefones de contato em todas as suas páginas. Faça o mesmo com endereços de e-mail e, se possível, procure manter um chat 24 horas, com um atendente disponível para tirar dúvidas e solucionar questões.

Isso poderá ser um fator de diferenciação para a sua empresa, que vai se refletir em vendas e em um melhor relacionamento com seus clientes, pois trará mais confiança a eles.

Essas são 6 dicas rápidas que podem ajudar a aumentar as vendas da sua loja virtual. São ações simples, mas que podem fazer toda a diferença na hora de fidelizar clientes e vender mais.


Você também pode se interessar