Por que as vendas on-line são mais rentáveis que vendas em loja física?

atualizado em

Por que as vendas on-line são mais rentáveis que vendas em loja física?

Ao contrário da projeção de crescimento da economia brasileira, prevista para 1,45% em 2019, as vendas on-line seguem de vento em popa e com estimativa para 16% neste ano — superiores também ao do comércio varejista, que é de 4,9%. Vários motivos justificam esses números!

Na mais recente crise de nossa economia, o consumidor se viu obrigado a mudar padrões de consumo. No entanto, o jeitinho brasileiro prevaleceu: ele encontrou na internet uma forma de continuar consumindo determinados produtos, mas por um custo menor.

Outro fato interessante é o contínuo aumento de pessoas conectadas à internet. No primeiro semestre de 2018, somente por dispositivos móveis, ou seja, smartphones e tablets, houve um aumento de 41% no volume de pedidos feitos no comércio eletrônico.

O e-commerce já se revelou uma excelente opção para quem deseja empreender e até expandir seus negócios. Mas se você ainda tem dúvidas sobre o porquê de as vendas on-line serem mais rentáveis que a de uma loja física, continue a leitura deste artigo!

O padrão de consumo mudou

A tecnologia molda a forma de agir. Se você duvida disso, basta se atentar a alguns comportamentos atuais como comprar pela internet, pedir carro por aplicativo ou ter o cartão de embarque da passagem aérea no celular.

Recursos tecnológicos criam um círculo vicioso, pois quanto mais são usados pelas pessoas, mais elas querem novidades. E no consumo, isso tem uma relação profunda com a experiência de compra — desde a escolha do produto até o pós-venda.

Para encontrar um produto específico, o consumidor não precisa mais sair de casa e percorrer as ruas do comércio local. Basta ter um dispositivo conectado à internet para achar e até comprar o que se deseja, recebendo o item em casa.

Isso não significa o fim das lojas físicas, mas demonstra a força das vendas on-line. O Brasil ganha, anualmente, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 10 milhões de pessoas conectadas à internet.

O impacto das vendas on-line é maior

Por maior ou mais conhecida que seja uma loja física, ela possui limitações em relação às vendas. A primeira, e mais óbvia, é seu alcance geográfico. Ela pode ser muito famosa em toda uma região, mas não tem alcance global.

O e-commerce consegue atender pessoas da sua cidade e de diferentes regiões, inclusive de outras nações e continentes. Para o consumidor que está longe, pode custar infinitamente menos comprar um produto pela internet e receber em casa.

O valor de um frete nem se compara a uma passagem de ônibus ou avião mais hospedagem para o deslocamento até a cidade onde se encontra a loja. Além disso, existe a limitação de dia e horário de funcionamento.

Uma loja on-line funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana e continua sua operação normalmente em datas especiais, feriados e finais de semana. Isso aumenta o potencial de venda do seu negócio, pois muitas operações de um e-commerce são automatizadas.

A previsão de crescimento do comércio eletrônico, segundo dados da Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABComm), é de 16% em 2019. Enquanto isso, a projeção de crescimento do comércio varejista, feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens e Serviços (CNC), é de 4,9% neste ano.

O custo de um e-commerce é menor

Para ampliar a operação de uma loja física, você precisa pensar em uma reforma para a expansão do imóvel atual ou a compra ou aluguel de outro ponto. Além disso, será necessário direcionar recursos para decoração, manutenção e outros.

A loja on-line também exige recursos, mas eles são consideravelmente menores. O estoque necessitará, geralmente, da maior linha de investimento. No entanto, existem possibilidades distintas para o gerenciamento do seu.

Confira alguns modelos:

  • Estoque físico único: semelhante ao da loja física e possui produtos para pronta-entrega.
  • Estoque descentralizado: os pontos de distribuição estão espalhados em diversas regiões do país ou mundo.
  • Estoque compartilhado: utilizado pela operação física e on-line do seu negócio.
  • Estoque consignado: o produto fica no seu estoque por um determinado período e, caso não seja vendido, volta ao distribuidor.
  • Estoque terceirizado: o fornecedor se responsabiliza pelo estoque e entrega dos produtos vendidos em seu e-commerce.

Outro custo menor e melhor aproveitado na operação on-line é o do marketing. A divulgação na internet pode ser certeira, impactando com exatidão as pessoas que têm potencial para consumir os produtos vendidos em sua loja virtual.

O investimento de R$1 no Instagram, por exemplo, pode levar uma publicação do seu negócio para mais de uma centena de pessoas — todas com o perfil definido por você. E quando há uma loja on-line por trás do anúncio, basta que elas cliquem no que desejam e efetuem a compra.

Você também pode vender seus produtos nas lojas on-line mais famosas do mundo! Os marketplaces são grandes shoppings virtuais que permitem a exposição dos seus itens a partir de uma integração entre a sua plataforma de vendas e a deles.

A reação do seu negócio pode ser mais rápida

Vamos falar sobre o maior concorrente do seu negócio? Imagine que ele o surpreenda com uma baita promoção, daquelas que esvaziam as lojas ao redor e provocam um aumento significativo no fluxo de pessoas na região em que atua.

Por trás de ações como essa existe um extenso planejamento. Foram feitos banners, confeccionados brindes e criados diversos materiais de campanha. Você pode tentar reagir, mas não terá tempo suficiente para diminuir o impacto causado pelo concorrente.

O mesmo não acontece nas vendas on-line. Na internet, pode ser mais rápida a reação do deu negócio diante das investidas de um concorrente. Bastam alguns cliques para que seus preços diminuam e pouco tempo para que banners promocionais apareçam e a loja ganhar um novo visual.

Nesse ínterim, seu e-commerce pode patrocinar palavras-chaves, inserções em vídeos no YouTube ou banners na rede de displays do Google. Em poucas horas, a loja virtual já está no contra-ataque.

Estamos em plena era digital e suas transformações são constantes. Muitos modelos de negócio já estão defasados e precisam de renovação. Quem aposta em tecnologia consegue ser mais competitivo e alcançar o público alvo desejado com rapidez e precisão.

Aproveite o potencial das vendas on-line e prepare-se para expandir seu negócio para o mundo. Tenha um e-commerce para operar de modo ininterrupto nas 24 horas do dia e 7 dias por semana.

Nós separamos um material especial para que você saiba como ter sua loja virtual. Esclareça suas dúvidas e prepare-se para vender na internet!

Você também pode se interessar