SEO para lojas virtuais

Atualmente, existem duas formas para deixar sua página no topo da lista nos buscadores: a primeira é pagando –  Google Adwords – para colocar seu site na lista de anunciantes, e a outra é utilizar boas práticas de SEO. Search Engine Optimization, ou otimização para buscadores, é um conjunto de técnicas que têm como objetivo ranquear as páginas, de acordo com sua relevância nas pesquisas da internet.

Como o custo em Adwords tem crescido continuamente, e a tendencia é continuar, as empresas estão começando a dar a devida importância ao SEO, com a intenção de colher os frutos a longo prazo, de modo que as lojas consigam aumentar o número do tráfego qualificado de maneira barata (considerando ROI a partir de 06 meses). Neste artigo você vai entender como o SEO pode ser utilizado a favor da sua loja virtual, para potencializar suas vendas.

1. Porque é importante fazer?

Imagine que a tabela 1 é o tráfego orgânico da sua loja virtual sem um trabalho de SEO, e que a tabela 2 seja após o trabalho:

grafico-seo-pratica

Considere que a área do gráfico representa o volume faturado pela sua loja virtual. O gráfico 2 representa um ganho de 150% no faturamento após 06 meses de trabalho. Pense que mesmo após um trabalho intensivo, os ganhos se mantém no longo prazo, com base no trabalho que foi construído de criar e ajustar processos internos. Esses gráficos mostram a importância de investir em SEO para loja virtual. Agora veja as dicas que preparamos para você turbinar sua loja.

2. A URL

Este é o endereço de sua loja, e cada página tem o seu. Então você precisa dar um endereço claro e simples para seus visitantes conseguirem chegar com facilidade. Por isso, evite URLs sujas, como no exemplo abaixo, pois pode confundir seu cliente.

  • www.site.com.br/ecommercesite/index.php?pg=listaprodutos&cdg=73

Para construir uma boa URL, utilize as principais palavras-chaves de seu produto. Uma boa forma é seguir a estrutura clássica e ir afunilando de acordo com as categorias. Pensando assim, você pode usar as URLs em seu e-commerce da seguinte forma:

  • www.site.com.br/ferramentas
  • www.site.com.br/ferramentas/furadeiras
  • www.site.com.br/ferramentas/furadeiras/modelo-T1000

Essa estrutura clássica é confortável para o visitante conseguir se localizar com clareza, além de organizar a estrutura do seu site. Para os robôs do Google, essa é a melhor forma, já que segue um padrão lógico e rígido. Também é importante manter seus caracteres entre 60 e 80, URLs muito curtas ou longas podem ser penalizadas. Outra boa prática é não trabalhar com tantas pastas (site.com.br/PASTA/PASTA/objeto). Utilizando o mesmo exemplo acima, a estrutura das URLs ficaria da seguinte forma:

  • www.site.com.br/ferramentas
  • www.site.com.br/furadeiras
  • www.site.com.br/modelo-T1000

Essa estrutura pode ser interessante pois acaba com problemas de categorização quando um mesmo produto pode estar incluído em diversas partes do site, como um  sapato que aparece tanto nas categorias “Calçados” quanto em “Femininos”. Verifique também se sua loja virtual possui canonical tag. Este é um recurso importante para mostrar aos buscadores a página mais importante a ser seguida e está presente nas lojas da JN2.

3. Title

Este é um dos fatores mais importantes para a otimização de uma página, pois é a parte do seu site que terá mais destaque nos motores de busca. O título tem basicamente duas funções: atrair a atenção dos usuários nas páginas de resultado e indicar aos mecanismos de pesquisa quais são as palavras-chave da página. Mas não confunda title e heading. O title só aparece em duas situações: no topo do seu resultado na página do Google e no seu navegador. Veja algumas dicas para criá-lo:

  • Respeite o limite de 70 caracteres, pois se ultrapassar, uma parte não será exibida nos resultados da busca.
  • Cuidado com a palavra chave, faça com que ela realmente contextualize seu produto, utilizando no máximo 3 palavras.
  • Estabeleça um padrão que atenda seu negócio. Veja a sugestão que a Equipe do Google Brasil:

boas praticas heading

Fonte: Google Adwords Brasil

Observe se sua loja virtual possui Flowback, este é um recurso simples, que te ajuda a fazer um cadastramento mais rápido da sua loja, com “title = meta title” e “description = meta description”. As lojas da JN2 também utilizam este recurso.

4. Heading

Esses são os códigos HTML que devem ser utilizados para os títulos que ficam visíveis nas páginas do seu site, como o nome do produto em cima da imagem dele. Os headings têm a característica de seguirem uma sequência: H1, H2, H3, e geralmente, vemos nas ferramentas de texto até o H6. A ideia é que eles sejam usados seguindo uma hierarquia, sendo que o H1 é o mais importante.

É fundamental que eles sejam utilizados em sistema de pirâmide, ou seja, o título no H1, o subtítulo no H2, e assim por diante, por isso, se tiver mais de um H1, corrija. E vale a pena ver se isso se repete em todo o site, para organizar tudo de uma vez. Apesar de o próprio Matt Cutts, do Google, afirmar que não é um grande problema utilizar mais de um H1 por página, é melhor manter o padrão para organização interna do site. Recomendamos a seguinte estrutura:

H1: Título do artigo/produto

H2: Tópico

H3: Subtópico

H4: Descrição/Texto

5. Meta Description

A meta description pode ser a diferença entre fazer o usuário clicar no seu site ou não. Apesar de não ser um fator direto de ranqueamento, ela tem papel fundamental na taxa de clicks em seu site. Enquanto o title demanda mais trabalho com a palavra-chave, a meta description não precisa se preocupar tanto com esse aspecto, então utilize para desenvolver mais os argumentos de venda, convencendo o usuário a visitar o seu site.

Essa é uma das três partes que compõem o seu espaço nas páginas de resultado, a segunda em ordem de relevância. Na teoria geral, a taxa de cliques no seu e-commerce nos buscadores é um fator de ranqueamento. Se o sua loja receber mais clicks do que seu concorrente, consequentemente seu site é mais relevante e terá uma posição mais privilegiada nos buscadores.

6. Descrição do Produto

 

Um dos fatores mais importantes para a otimização de um e-commerce é a presença de conteúdo original e de qualidade. Os textos contidos na página são grandes aliados para essa construção. Para um blog ou um site de notícias, criar conteúdo é uma tarefa mais fácil, mas para um e-commerce, os gestores têm calafrios só de tocar no assunto. É fácil entender os motivos: o e-commerce trabalha com centenas, senão milhares, de produtos, tornando a tarefa bastante trabalhosa.

Essa característica comum na maioria das lojas virtuais cria grandes dificuldades para a geração de descrições únicas. Dessa forma, o padrão é utilizar a descrição do próprio fabricante. Uma vez feita essa ordenação, faça um guia com diretrizes gerais de como escrever a descrição e vá criando conteúdo aos poucos. Você pode utilizar a descrição do fornecedor para montar a sua, mas lembre de acrescentar mais detalhes, principalmente se o produto for caro. Lembre-se de investir também em fotos e vídeos.

Agora você entendeu o motivo de muitos gestores não se esforçarem para colocar tudo isto em prática. As ações de SEO demandam muito tempo e esforço para um retorno financeiro de médio a longo prazo. Antes de colocar a mão na massa, veja se a plataforma da sua loja virtual está preparada para implementar e realizar essas práticas.

A Plataforma JN2 é totalmente otimizada para SEO, se é isso que você busca para seu e-commerce, fale com um expert.

JN2

Tenha tudo na melhor plataforma de e-commerce do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *